Divulgação

sábado, 12 de agosto de 2017

GRAÇA E PENTECOSTES



 Com base nos estudos do plano de Deus através dos séculos iremos transcorrer na história da Igreja primitiva e moderna até a segunda vinda de Cristo, sintetizando os  pontos mais importantes que ficaram marcados na história da igreja. Sua evolução e crescimento e grandes movimentos e acontecimentos conhecido por muitos. Acompanhe os próximos estudos, pois estaremos abordando temas dentro desse âmbito teológico.
Após a morte e ressurreição de Cristo vivemos no período da GRAÇA, onde Jesus nosso Senhor e Salvador venho para cumprir a lei e ser a lei. Pegou para si todas as dores e pecados da humanidade, comprou nossa liberdade, como diz Hebreus 1.1 "Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-se nestes últimos dias pelo Filho, 2 A quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo. 3 O qual, sendo o resplendor da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo feito por si mesmo a purificação dos nossos pecados, assentou-se à destra da majestade nas alturas".

A palavra chave é graça: A duração desta dispensação vai da crucificação de Cristo à Sua Segunda Vinda, período que já abrange quase 2.000 anos. Com a morte de Cristo, Deus consagrou um "novo e vivo caminho" de acesso à Sua pessoa. Hebreus 10.20 "Pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou, pelo véu, isto é, pelo sangue carne."
Muitos profetas avisaram de sua vinda como Gênesis escrito por Moisés que registra no capítulo 3.15 "E porei inimizade ente ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tua lhe ferirás o calcanhar," e Deuteronômio 18.15"O Senhor teu Deus te levantará um profeta do meio de ti, de teus irmãos, como eu; a ele ouvireis." Cristo foi o profeta semelhante a Moisés que veio para falar-lhes a Palavra de Deus, nascido sob a lei e veio cumprir a lei.

A Igreja começou embaixo da Graça de Deus pelo seu Filho, onde suas pregações salvaram e continuam salvando vidas, onde sua influência levou centenas de pessoas a segui-lo e hoje milhares. A igreja é comparada a um templo uma casa conforme está escrito em 1 Tm 3.15"Mas, se tardar, para que saibas como convém andar na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, a coluna e firmeza da verdade." e em 1 Co 3.16"Não saibais vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?" Comparada como o corpo humano onde o cabeça é Cristo e como um organismo vivo, teve início de forma invisível no dia de PENTECOSTE, conforme diz Robert P. Menzies "At 2.17-21 Esse texto demonstra que, para Lucas, a história de salvação apresentada em sua narrativa não pode ser rigidamente segmentada em períodos discretos. O Reino de Deus (ou o novo tempo quando as promessas da aliança de Deus começam a cumprir-se) é inaugurado com o nascimento milagroso de Jesus (ou, o mais tardar, com o ministério público de Jesus, que foi marcado por milagres) e continua a ser cumprido gradualmente até a sua segunda vinda e da consumação do plano redentor de Deus. O pentecoste é o cumprimento do desejo de Moisés (todo o povo do Senhor fosse profeta Nm 11.29; Jl 2.28-29; At 2.17-18).

Por esse motivo afirmamos que a Igreja teve início no Pentecostes, porque através dele que todos os seguidores de Cristo foram moldados para cumprir o que o Senhor Jesus mandou que deveriam anunciar as boas novas. Não importa se somos jovens ou velhos, homem ou mulher, ricos ou pobres, negros ou brancos. O Espírito do pentecostes vem para capitar cada membro da Igreja, cada um de nós, a cumprir nosso chamado profético para ser luz para as nações.




Divulgação